Tarifa Branca: o que é e como pode te ajudar a economizar energia elétrica

Card image cap

 

Fonte: Tribuna de Cianorte

A partir de janeiro de 2020, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) divulgou que a tarifa branca tornou-se disponível para todas as unidades consumidoras, sejam elas Grupo A ou Grupo B. Mas afinal, o que isso significa?

Esta modalidade tarifária permite ao consumidor pagar valores diferentes pela energia a depender do dia e do horário em que está sendo utilizada, diferentemente da tarifa convencional, onde é cobrado o mesmo valor por todos os horários do dia.

Como funciona?

Na Tarifa Branca, são aplicados três diferentes horários onde são definidos valores diferentes para a energia elétrica, chamados de postos tarifários. São eles:

  • Horário de ponta: período diário de 3h consecutivas, com exceção dos finais de semana e feriados;

  • Horário intermediário: período de 1h a 1h30 que antecede o horário de ponta e é exclusivo para clientes da modalidade tarifária branca;

  • Horário fora ponta: período restante do dia.

Os horários definidos para cada um destes postos tarifários são de responsabilidade das concessionárias de energia elétrica de cada estado. No Rio Grande do Norte, a COSERN definiu da seguinte forma:

  • Horário de ponta: 17:30:00 às 20:29:59

  • Horário intermediário: 15:30:00 às 17:29:59

  • Horário fora ponta: 20:30:00 às 15:29:59

Nos finais de semana e feriados é cobrado o valor fora ponta.

Devo mudar para a Tarifa Branca?

Antes de optar pela mudança da modalidade tarifária, deve-se fazer uma análise do perfil de consumo do local. Já que, assim como a Tarifa Branca permite que no horário fora ponta a tarifa seja até 20% menor, esta também é responsável por cobrar mais que o dobro do valor em horário de ponta, como mostra a tabela abaixo:

Fonte: Rádio Planalto de Major Vieira

A adesão da Tarifa Branca favorece aqueles consumidores que podem consumir energia majoritariamente entre no horário fora ponta e reduzir drasticamente o consumo entre 15h30 e 20h30. Caso contrário, o valor da conta de energia pode vir mais alto!

Logo, essa nova modalidade tarifária acaba não sendo a melhor opção para residências que vivem uma rotina comum de escola/trabalho e que tem um maior consumo de energia no horário da noite. Quando houver a possibilidade de concentrar o gasto de energia entre a manhã e o início da tarde, esta opção torna-se muito válida e pode reduzir significativamente o valor da conta de energia.

ATENÇÃO!

Vale enfatizar que a adesão da Tarifa Branca não exclui gastos tributários, como ICMS, PIS e COFINS. Estes tributos são definidos pelo órgão regulamentador do sistema elétrico, a ANEEL.

Também é válido informar que a Tarifa Branca não pode ser aplicada aos consumidores residenciais de Baixa Renda, beneficiários de descontos previstos em Lei e à iluminação pública.

Como mudar para a Tarifa Branca?

Acha que é viável a troca de modalidade tarifária em seu local de trabalho ou na sua residência? Entre em contato com a LUMUS Engenharia, nós possuímos o serviço de Análise Tarifária, onde realizamos todos os processos burocráticos junto a COSERN e estudamos a viabilidade da troca da tarifa.



Você vai se interessar também

Card image cap
O que é necessário para produzir energia através de placas solares?

Você sabe como é a produção de energia solar através de placas fotovoltaicas? Entenda mais sobre essa energia renovável e limpa.

Card image cap
O que é selo LEED, e como posso aplicá-lo na minha empresa?

Saiba mais sobre o selo LEED e todas os seus pré-requisitos que tornam sua empresa eficiente.

Card image cap
SPDA: Como saber se eu preciso?

Nesse tempo de muita chuva e grande incidência de raio, é sempre bom ter conhecimento para tomar as precauções necessárias para se manter seguro.